segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

03. Moisés, amigo de Deus!


 
As coisas aconteceram assim. Pouco antes do ano de 1.600 aC., Jacó, filho de Isaac e neto de Abraão, migrou com seus filhos, noras, genros e netos para o Egito, fugindo da seca que assolara as terras palestinas. O novo desconhecido é sempre melhor do que o mal continuamente vivido.

Os hebreus viveram, quase 400 anos, à sombra das pirâmides. Cresceram e se multiplicaram. Foi assim que o Faraó os utilizou como mão-de-obra barata, para edificar seus palácios, no delta do rio Nilo. Moisés nasceu neste contexto de empobrecimento e exploração.

Vendo como os hebreu aumentavam e se tornavam mais numerosos, o Faraó concebeu um plano diabólico de controle da natalidade: Matar todos os meninos hebreus na hora do parto. Hoje, alguns políticos formulam e aprovam leis semelhantes.

Mas as parteiras temiam a Deus, e não executaram as ordens do Faraó... Gesto de rebeldia e afirmação racial diante de uma lei injusta. O pequeno Moisés foi salvo miraculosamente das águas do rio Nilo, pela filha do soberano, e educado posteriormente dentro dos muros do palácio. Mas, "quando já era adulto, não quis ser chamado filho da filha do Faraó. Ele preferiu sofrer com o povo de Deus a gozar por pouco tempo os prazeres do pecado..." diz o autor da carta aos Hebreus (Hbr 11, 24). O verdadeiro vocacionado por Deus, não busca privilégios e se coloca a serviço dos outros, sobretudo dos que mais precisam.

Esta identificação com o povo foi fundamental para Moisés. Estando com eles, um dia, viu um soldado maltratar e ferir gravemente um escravo hebreu; o sangue lhe ferveu nas veias, "matou o egípcio e o ocultou na areia do deserto" (Ex 2,12). Moisés teve medo das consequências deste seu ato e fugiu para a terra de Madíã, para bem longe, no sul da Arábia. Lá casou com Séfora, da qual nasceram Gerson e Eliézer. E, cadê a vocação?

Dos homens a gente pode se ocultar, mas de Deus isso é impossível. Lá onde Moisés estava, em Madiã, Deus se lhe manifesta; Ele, o Santo, diante do qual é preciso se despojar e até "tirar as sandálias dos pés", para adorá-lo. Foi o que Moisés fez! E Deus lhe revela carinhosamente o seu nome: "Javé", aquele que é e que acontecerá na sua caminhada. Eu estarei convosco até o fim dos tempos, disse Jesus! Por que temer?

Contudo, Moisés tentou dizer NÃO e colocou algumas dificuldades:
- "Ah, Senhor!  Mandai um outro!... Ah, Senhor!  Eu não sei falar, sou gago!..." 

Que teria sido de Israel se Moisés tivesse mantido o seu "NÃO"? Ele aprendeu a amar a Deus e se fez o seu amigo. As verdadeiras amizades não se constroem de um dia para outro. 

Moisés nos ensina a confiar totalmente em Deus e a trabalhar incansavelmente pelo bem do nosso povo.

Leia Ex 3,1-10
      
Uma pergunta: O que tem a ver a história de Moisés com a sua?
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário